«Que teime
este grisalho burgo
com silhueta de alcantis
e torres onde canta o bronze-bronze
em derramar no mundo a febre
da sua gente, e o vigor
da planta que não larga a terra da raiz!
De independência é o seu perfil severo.
Independência os morros de granito.
Cada pedra ferida, cada gesto
- o povo unido é como pedra!»

Francisco da Cunha,
em «Ode ao Porto»

.Últimas Trips

. Resultados...

. INSERRALVES - Indústrias ...

. Maquetes

. Festival Anual Artístico ...

. Entrevista em Serralves

. Resultados...

. Visita à Casa da Música

. Praça Gomes Teixeira- Pra...

. Gastronomia: Papos de Anj...

. Gastronomia: Cabrito assa...

. Gastronomia: Francesinha

. Gastronomia: Arroz de Cab...

. Gastronomia: Caldo Verde

. Parque da Cidade

. Casa da Música

. Fundação de Serralves

. Resultados...

. CCC on the Road em video

. Desafio CCC

. Qualidade de Vida Urbana ...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

Resultados...

Perguntamos aos visitantes do nosso blog se achariam que a questão da insegurança afecta, de alguma forma, o seu dia a dia na cidade do Porto. Os resultados da segunda questão colocada no nosso "Espaço Público" foram os seguintes:

 

 

Sim -   67%

Não -   20%

Não me afecta -   12%

 

 

Total de votos:               49

 

publicado por Trips à moda do porto às 18:10
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

CCC on the Road em video

Durante a nossa presença na DREN (Direcção Regional de Educação do Norte), dia 31 de Janeiro, apresentámos o nosso projecto a alguns outros grupos inscritos no Concurso Cidades Criativas, agora em video no blog:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Trips à moda do porto às 22:13
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008

Desafio CCC

O trabalho que iniciámos no 1º período teve como objectivo estudar a dinâmica da cidade do Porto, identificando os principais problemas da cidade, bem como o seu potencial.

A nossa investigação teve como ponto de partida o tema “O Porto como uma marca”, pretendendo encontrar elementos que permitissem à cidade do Porto um processo de internacionalização activa.

O objectivo seria, então, encontrar uma área de acção em que o potencial da cidade fosse pouco explorado, para, assim, aproveitarmos esse potencial, construindo as nossas propostas de modo a colmatar as necessidades da cidade.

Após termos realizado o trabalho de diagnóstico em várias áreas: património histórico, património cultural, gestão do território, ambiente, turismo, potencial económico,...; decidimos focar-nos naquela que nos parece a de maior potencial para a cidade: a cultura.

O esforço notável no desenvolvimento dos espaços culturais da cidade, aquando do evento “Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura”, demonstra o enorme potencial da cidade nesta matéria, o que ainda gerou uma espectacular campanha de promoção da cidade na Europa e no Mundo.

Mas, então, porque não foi este trabalho continuado? A cidade do Porto conta com infra-estruturas culturais de grande qualidade, e artistas, arquitectos e escritores de renome internacional. No entanto, existe pouca aposta nos eventos culturais, principalmente eventos que se repitam numa base regular, atraindo um público de todo o mundo. O Festival de Cinema Fantasporto é um contra-exemplo, mas porque não fazer o mesmo noutras áreas culturais?

Em termos de espaços da cidade, decidimos focar-nos em dois específicos: A Avenida da Boavista, dando particular ênfase à Casa da Música, Fundação de Serralves e Parque da Cidade, espaços que aliam cultura e lazer, e representam, talvez, as mais importantes infra-estruturas culturais da cidade; e também a zona envolvente da Praça dos Leões, na zona histórica da cidade, englobando a reitoria da universidade e diversos espaços culturais, como cafés-concerto, e livrarias, com particular destaque para a Livraria Lello & Irmão. Esta é uma zona da cidade de grande interesse histórico, mais voltada para as artes e literatura, o que viabiliza a sua afirmação como um quarteirão cultural, o que pretendemos explorar no nosso projecto.

Assim, temos vindo a realizar um trabalho de investigação aprofundado dessas zonas, um levantamento dos recursos existentes e o estudo de exemplos semelhantes noutras cidades do mundo, de modo a concebermos um projecto aplicável à nossa cidade.

Pretendemos, de agora em diante, continuar este trabalho e iniciar a elaboração das propostas nesta temática.

tags:
publicado por Trips à moda do porto às 19:35
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

Qualidade de Vida Urbana - PORTO

A Câmara Municipal do Porto, em colaboração com o CEMPRE, tem vindo a desenvolver um sistema de informação da qualidade de vida na cidade do Porto. Este documento segue um modelo de análise de indicadores nos seguintes âmbitos:

 

 

 

 

 

Dada a complexidade do conceito de qualidade de vida, a análise de indicadores representa apenas uma das suas dimensões, aquela que é passível de ser estudada enquanto um dado estatístico, fornecendo uma comparação a outras cidades.

Assim, propomo-nos a estudar os indicadores de qualidade de vida na nossa cidade, de modo a identificar os seus principais pontos fracos, no sentido de procurar soluções para os mesmos. 

 

 

 

Fontes:

 

CM Porto - Sistema de Monitorização da Qualidade de Vida Urbana

FEP Working Papers - A Qualidade de Vida Urbana (o caso da cidade do Porto)

 

sinto-me:
publicado por Trips à moda do porto às 21:11
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Porto escondido: Rua dos Judeus

A Rua dos Judeus pode ser encontrada em Mirgaia. Foi-lhe atribuido este nome , porque desde esta rua até à Cordoaria, viveu uma comunidade judaica. Esta comunidade tinha uma sinagoga, onde actualmente temos o convento de Monchique. Além da sinagoga tinham na sua comunidade um cemitério privado, que se situava ao fundo da Rua Bandeirinha.
Segundo Andrea da Cunha, vestígios desse cemitério encontram-se nos socalcos da Quinta das virtudes.

 

 

 

Leia mais aqui.

 

 

sinto-me:
publicado por Trips à moda do porto às 20:41
link do post | comentar | favorito
Domingo, 10 de Fevereiro de 2008

A Cidade e o Ambiente

Sendo esta uma das questões que, hoje em dia, afectam as cidades, decidimos fazer um levantamento da situação da cidade do Porto face ao ambiente, junto dos seus habitantes.

Para tal foram inquiridas 95 pessoas, com idades superiores a 15 anos, residentes na cidade do Porto.

Estes foram os resultados:

 

 

 

 

Nesta pergunta verificamos que a grande maioria dos inquiridos (76%) considera que o trabalho da Câmara Municipal do Porto no sentido de manter a cidade limpa é apenas razoável, sendo que apenas 9% considera que tem vindo a ser realizado um bom trabalho nesse âmbito. Verificamos, assim, que será necessário um maior esforço pela parte da CMP, mas também por parte dos cidadãos, para fazer da cidade um espaço limpo e agradável.

 

 

 

Pelos resultados nestas duas perguntas, concluímos que não existe grande dificuldade em encontrar ecopontos na cidade, o que representa um grande desenvolvimento da consciência cívica para a importância da reciclagem. As zonas onde existe mais dificuldade em encontrar ecopontos são Massarelos e Cedofeita.

 

 

Um dos problemas que afectam as grandes cidades é a poluição sonora, pelo elevado volume de tráfego e intensa actividade. O Porto não é excepção, com quase 80 inquiridos que consideram que existe poluição sonora na cidade.

 

 

 

Nas perguntas relativas aos espaços verdes na cidade, a maioria dos inquiridos considera que não existem espaços verdes suficientes. Quanto à sua manutenção as opiniões divergem sendo que uma maioria, embora curta, considere que os espaços verdes da cidade se encontram bem tratados. Esta dicotomia é explicada pelo facto de existirem espaços, como o Parque da Cidade, que estão, de facto, bem tratados, embora não tenha existido preocupação com a generalidade dos espaços verdes da cidade.

 

 

De acordo com os inquiridos, as regiões da cidade que suscitam maiores problemas quanto à poluição são a Baixa do Porto e a Ribeira, pelo que será necessário repensar a política ambiental da cidade de modo a diminuir este problema.

 

publicado por Trips à moda do porto às 20:27
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2008

Azulejos do Porto estão a cair aos bocados

Estão a cair aos bocados alguns painéis de azulejos históricos do Porto. Na Estação de S. Bento tardam as prometidas obras de restauro e na frontaria da igreja de Santo Ildefonso, à Batalha, existem "sinais de destruição preocupantes".  ler mais aqui.

Jornal de Notícias, 6.Fev.2008

 

 

 Até quando podemos deixar que aconteçam situações como esta?

É certo que existem sempre outras prioridades e o dinheiro não estica. Mas a principal causa de situações como esta é a despreocupação, que vai desde as entidades competentes ao cidadão comum, que passa pela cidade e não repara nas imensas obras de arte que alberga.

 A degradação e destruição do património da nossa cidade é a perda progressiva da nossa identidade cultural. É preciso que todos nós, cidadãos do Porto, estejamos conscientes que vivemos numa cidade única, com vestígios de um passado próspero.

 É preciso fazer um esforço por valorizar o nosso património, a nossa cidade, a nossa identidade.

Visite a cidade, procure saber a história por trás de cada monumento, visite os museus e outros espaços culturais que a cidade oferece, prefira fazer compras na baixa da cidade em vez de centros comerciais,...

São pequenos passos que podem tornar o Porto uma cidade desperta e plena de movimento, em vez de abandonada e a cair aos bocados.

Viva o Porto...

 

sinto-me:
publicado por Trips à moda do porto às 20:52
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2008

Sessão CCC on the Road - Porto

A equipa do "Trips à moda do Porto" participou, no passado dia 31 de Janeiro, na nona e última sessão do "CCC on the Road", na cidade do Porto.

Desta experiência fazemos um balanço muito positivo, pois não só permitiu fazer um ponto de situação do nosso projecto, apresentando o trabalho realizado até à data, mas também compreender melhor os pontos em que nos devemos focar na sua continuação. Teremos em atenção as falhas apontadas ao nosso trabalho e seguiremos as indicações dadas para uma melhor viabilidade do projecto.

Pudemos ainda observar o trabalho que está a ser realizado por outros grupos: "Descobrir Penafiel", "Recriar Penafiel", "Dream City", e "Amarante - um outro olhar", numa iniciativa que julgamos ser essencial para uma maior participação e cooperação.

A todos os envolvidos, muito obrigado!

 

publicado por Trips à moda do porto às 18:14
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008

Vinho do Porto - uma marca da cidade

 

 

O Vinho do Porto não é apenas «do Porto». A sua produção vai muito além da cidade que lhe dá o nome. Na verdade, apenas o seu envelhecimento e exportação são feitos a partir da cidade do Porto.

No entanto, apesar da sua produção se localizar na Região Demarcada do Douro, o Vinho do Porto é uma marca da cidade, reconhecida internacionalmente. O segredo para a fama mundial está selado num circuito de produção com séculos de tradição, e a exclusividade deste vinho é um factor que pode fomentar a valorização da cidade do Porto a nível mundial.

 Na promoção do Vinho do Porto no resto do mundo destacam-se os posters promocionais elaborados por vários produtores desde 1900. Pioneiros nesta forma de publicidade, a casa Ramos Pinto e a Sandeman são reconhecidos pelos seus cartazes no mundo inteiro.

 

Ramos Pinto

 

Fundada por Adriano Ramos Pinto em 1880, a Casa Ramos Pinto depressa se fez notar pela sua estratégia de inovação apoiada na modernização dos circuitos de selecção, lotagem e envelhecimento e no especial cuidado que dedicou à embalagem e promoção dos seus vinhos. Hoje, a Casa Ramos Pinto, unida à Casa de Champagne Louis Roederer desde 1990, mantém esta forte tradição de inovação na investigação vitivinícola, nomeadamente no que diz respeito à selecção de castas, métodos de plantação e política de auto-aprovisionamento.

Adriano desenvolveu ainda um especial apreço pela arte em muitas das suas vertentes, entre elas a pintura, a música e a escultura, aplicando-as ao universo Ramos Pinto, criando assim uma das mais vastas colecções de cartazes publicitários do inicio do séc. XX.

 

Sandeman

The House of Sandeman foi fundada em Londres, em 1790, por George Sandeman.. A Sandeman foi das primeiras companhias a rotular e a publicitar os seus vinhos, levando ainda mais longe a sua  garantia de qualidade ao consumidor. O início de 1800’s marca também a internacionalização da Marca Sandeman e os seus vinhos são exportados para diversos países da Europa, América do Norte e do Sul, África e Ásia.
O “Don Sandeman” – com a sua capa negra do estudante português e "sombrero" espanhol – pintado em 1928 por George Massiot Brown, é uma das primeiras imagens de marca criadas no mundo. “The Don”, como é conhecido, faz parte das campanhas publicitárias e dos rótulos da companhia desde 1930, sendo reconhecido mundialmente como símbolo de prestígio e de qualidade. Jovem de mais de 75 anos, o “Don Sandeman” mantém toda a sua mística e atracção, sendo um dos ícones com mais elevado reconhecimento de marca no mundo das bebidas.

 

 

publicado por Trips à moda do porto às 16:39
link do post | comentar | favorito

.pesquisar