«Que teime
este grisalho burgo
com silhueta de alcantis
e torres onde canta o bronze-bronze
em derramar no mundo a febre
da sua gente, e o vigor
da planta que não larga a terra da raiz!
De independência é o seu perfil severo.
Independência os morros de granito.
Cada pedra ferida, cada gesto
- o povo unido é como pedra!»

Francisco da Cunha,
em «Ode ao Porto»

.Últimas Trips

. Resultados...

. INSERRALVES - Indústrias ...

. Maquetes

. Festival Anual Artístico ...

. Entrevista em Serralves

. Resultados...

. Visita à Casa da Música

. Praça Gomes Teixeira- Pra...

. Gastronomia: Papos de Anj...

. Gastronomia: Cabrito assa...

. Gastronomia: Francesinha

. Gastronomia: Arroz de Cab...

. Gastronomia: Caldo Verde

. Parque da Cidade

. Casa da Música

. Fundação de Serralves

. Resultados...

. CCC on the Road em video

. Desafio CCC

. Qualidade de Vida Urbana ...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008

Livraria Lello e Irmão

    A Livraria Lello e Irmão, também conhecida como livraria Chardron, situa-se na Rua das Carmelitas, no Porto. A história da livraria Lello remonta a 1869, ano em que é fundada na Rua dos Clérigos a Livraria Internacional de Ernesto Chardron. Após o seu falecimento, a casa editora foi vendida à firma Lugan & Genelioux Sucessores. Em 1894 Mathieux Lugan vendia a Livraria Chardron a José Pinto de Sousa Lello que possuía então uma livraria na Rua do Almada. Associado ao irmão, António Lello, mantêm a Livraria Chardron, com a razão social de José Pinto de Sousa Lello & Irmão, até 1919, ano em que o nome da sociedade muda para Lello & Irmão Lda.

   Este verdadeiro ex-líbris da cidade atravessou o século XX, geração após geração, nas mãos da mesma família. Entrando hoje no interior da livraria, o visitante sente-se envolvido por um ambiente acolhedor, onde pontificam os livros e uma decoração impressiva. Uma vasta sala, com uma galeria que dá acesso a um escada ornamental, onde correm algumas mesas que servem para exposição dos livros. Bancos em madeira e revestidos a couro e estantes a toda a altura desta sala perfazem o espaço interior próprio de uma livraria actual, mas que guarda a memória do passado. Nos pilares, à esquerda e à direita, distinguem-se os bustos de distintos homens de letras: Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco, Antero de Quental, Tomás Ribeiro, Teófilo Braga e Guerra Junqueiro. O tecto, lavrado, resguarda no centro uma luminosidade diáfana que provém do amplo vitral em que se desenha o ex-libris de Lello & Irmão Lda, com a conhecida divisa, «Decus in Labore».

 

           

 

Recentemente, a livraria Lello, foi considerada pelo 'Jornal Guardian', do Reino Unido, como a terceira melhor livraria do Mundo.

 

 


 

publicado por Trips à moda do porto às 23:25
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Tiago_Moura a 19 de Janeiro de 2008 às 17:44
Eu tenho de confessar que este trabalho até tem o que se diga...é a primeira vez que venho aqui e fiquei logo a conhecer dois monumentos....este e o chafariz das colheres...este último que terei de visitar, porque fiquei curioso em saber a história do seu nome. Esta livraria é daqueles locais escondidos que se devem visitar sempre que se pode...Eu confesso que nunca lá pus os pés, mas por causa da recente atenção que teve devido à sua classificação nas mais lindas livrarias do Mundo fiquei com muita vontade de lá ir.

Comentar post

.pesquisar