«Que teime
este grisalho burgo
com silhueta de alcantis
e torres onde canta o bronze-bronze
em derramar no mundo a febre
da sua gente, e o vigor
da planta que não larga a terra da raiz!
De independência é o seu perfil severo.
Independência os morros de granito.
Cada pedra ferida, cada gesto
- o povo unido é como pedra!»

Francisco da Cunha,
em «Ode ao Porto»

.Últimas Trips

. Gastronomia: Papos de Anj...

. Gastronomia: Cabrito assa...

. Gastronomia: Francesinha

. Gastronomia: Arroz de Cab...

. Gastronomia: Caldo Verde

. Gastronomia:Bacalhau à Go...

. Gastronomia: Tripas à mod...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

Terça-feira, 18 de Março de 2008

Gastronomia: Papos de Anjo

 Muitos eram os conventos que existiam no Porto e que deram a conhecer receitas de doces que faziam e ainda fazem a delícia da mesa desta cidade, que tem sempre como apoteose de um repasto, uns docinhos de ovos. Pertencente à diocese do Porto, o convento de Amarante é conhecido, para além da sua arquitectura, pelos seus papos de anjo. Na mesma diocese, o convento das Clarissas de Vila do Conde guardava uma receita de sopa doce. Mesmo no centro da cidade são famosas as trouxas de ovos do Convento da Avé Maria, local que deu lugar à estação de São Bento. O pudim de gemas e vinho do Porto é também um dos inúmeros doces que fazem parte da nossa tradição gastronómica. Muito doce, é todavia cortado pelo cálice de bom vinho do Porto que o deve acompanhar.

 

 

 

 

 

 

 

Receita

 

 

 

 

Ingredientes:

 

9 gemas de ovos

1 ovo
Calda para demolhar os Papos de Anjo:

600grs de açúcar

500grs de água (5dl)

1 pau de canela

casca de 1 limão (ou um pouco de rum)
Nota
: Deixar ferver +-4 minutos
( Esta calda deve ser feita com antecedência)

 

 

 

Confecção:

 Bater as gemas e o ovo até triplicarem de volume. Encher em formas tipo queque untadas com margarina e polvilhadas com farinha, encher até meio da forma.
Coser á temperatura de +- 230º cerca de 15-18 minutos.
Desenformar os papos de anjo depois de cozidos picar-lhe a base com um garfo e mergulha-los na calda ainda quente, guarde a restante calda para regar os papos na altura de servir.
Servir em taça frios.

 

 

publicado por Trips à moda do porto às 00:50
link do post | comentar | favorito

Gastronomia: Cabrito assado

 Talvez por São João ser representado sempre com o cordeiro aos pés, numa alusão ao cordeiro de Deus, talvez por nesta altura do ano ser mais abundante esta carne, o que é certo é que não há festa ao São João sem um anho assado no forno ou cabritinho, sempre acompanhados por batatinhas novas, arroz de forno com enchidos e miudezas e grelos salteados. É também o prato tradicional da Páscoa - uma alusão sem dúvida bíblica e de tradição judaica - mantendo a receita mas com tenro cabritinho.

 

 

 

Receita

 

 

Ingredientes:

 

1 anho
400 gr de cebola
5 dl de vinho branco
1 colher de sopa de colorau
1 colher de chá de pimenta branca
4 dentes de alho esmagados
sal grosso
4 folhas de louro
100 gr de salpicão
100 gr de toucinho
100 gr de chouriço de carne
2 kg de grelos
600 gr de arroz
3 kg de batatinhas novas pequenas
2 cenouras médias
200 gr de banha
3 dl de azeite


 

Confecção:
 Depois de cortado o anho, tempere com o sal, pimenta, o vinho branco, as folhas de louro e o colorau e deixe marinar de um dia para o outro.
Retire da marinada e barre com a banha de porco no tabuleiro de ir ao forno. Coloque 2 cebolas e as cenouras cortadas em rodelas. Leve ao forno durante uma hora a 200 graus e vá virando para que fique louro de todos os lados. Regue com a marinada, junte as batatinhas e deixe cozinhar mais 30 minutos.
Leve ao lume, numa panela, 3 lt de água com a restante cebola, o salpicão, o chouriço e o toucinho, a cabeça e o cachaço do anho, tempere de sal e pimenta e deixe cozer cerca de 1 hora.
 Retire as carnes, corte os enchidos em rodelas e o toucinho em tiras, deite fora o cachaço e a cabeça.
 Junte então o arroz ao caldo a ferver e coloque num alguidar de ir ao forno. Enfeite com as rodelas e as tiras de toucinho e leve ao forno durante 30 minutos.
Sirva o anho acompanhado com os grelos cozidos e salteados em azeite e alho, as batatinhas e o arroz de forno no alguidar.

 

 


 

 

sinto-me:
publicado por Trips à moda do porto às 00:28
link do post | comentar | favorito

Gastronomia: Francesinha

 Iguaria das noites do Porto, do fora de horas ou da refeição rápida, esta receita nasce na cidade nos anos sessenta numa inovação do croque-monsieur que um emigrante tantas vezes fizera em França, onde trabalhava. A sua forma abundante na quantidade e na diversidade dos artigos que a acompanham, adubada com um molho de marisco picante, veio de facto ao encontro das gentes do Porto que gostam de comidas com sabores carregados e de bom sustento. É, pois, um prato jovem, de convívio, grande na porção, quente no palato, inventivo na receita.

 

Receita

 

Ingredientes:

 

 

2 fatias de pão de forma
4 fatias de fiambre
60 gr de bife do lombo
1 linguiça
1 salsicha fresca
15 gr de manteiga
3 fatias de queijo flamengo

Molho da francesinha

2 dl de molho de marisco
0,5 dl de cerveja
1 colher de sopa de molho inglês
1 colher de chá de mostarda
2 colheres de sopa de brandy
1 colher de sopa de manteiga
Ferva tudo e regue bem quente a francesinha

 

Confecção:
Toste o pão, pincele com a manteiga derretida, frite o bife, a salsicha e a linguiça.
Coloque numa fatia o fiambre, a salsicha aberta a meio, o bife, a linguiça e cubra com a outra fatia de pão.
Coloque por cima as fatias de queijo, leve ao forno a derreter e cubra com o molho bem quente.

publicado por Trips à moda do porto às 00:19
link do post | comentar | favorito

Gastronomia: Arroz de Cabidela

 Prato tradicional do Porto, difundido em todo o país, feito geralmente de galinha cortada em pedaços e guisada num molho feito com o sangue não coagulado da ave. Feito com os miúdos e extremidades da galinha, a cabidela também pode ser feita com outras aves, como pato, ganso, marreco, galinha-d’angola, etc., embora seja a galinha a mais utilizada. O sangue é colhido no momento do abate e misturado com um pouco de vinagre para que não coagule. Os temperos mais comuns incluem pimenta-do-reino, alho e cominho.

 

Receita:

Ingredientes :


[galinhadecabidela1.jpg]

 

1 galinha ;
0,5 dl de azeite ;
3 colheres ( sopa ) de vinagre ;
1 cebola grande ;
2 dentes de alho ;
100 gr de toucinho ;
1 folha de louro ;
1 malagueta ;
1 tigela de arroz ;
Sal q.b.


Confecção :
Aproveite o sangue da galinha deitando-o numa tigela com três colheres de sopa de vinagre para que não coalhe ( como alternativa ao sangue da galinha consulte o seu talho ).Numa panela ponha a refogar no azeite a cebola e os alhos picados.Junte-lhe a galinha cortada aos bocados pequenos e os miúdos ( excepto o fígado ), o toucinho cortado, o louro e a malagueta cortada ao meio.Refogue tudo, tempere com sal e deixe estufar em lume brando.Cubra a carne com água quente, tape a panela e deixe cozer até a galinha ficar macia.Depois de cozida retire a galinha e rectifique a água para que fique na proporção de 3/1 para a cozedura do arroz. Assim que levantar fervura junte o arroz.Três ou quatro minutos antes de ficar pronto junte o sangue, misture-o bem, junte também a carne e deixe apurar.


 

publicado por Trips à moda do porto às 00:05
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 17 de Março de 2008

Gastronomia: Caldo Verde

O caldo verde é uma sopa de couve-galega, tipicamente do norte de Portugal continental, mas muito divulgada por todo o país - é provavelmente a mais famosa sopa portuguesa. É uma sopa geralmente espessa e de cor predominantemente verde, uma vez que é feita com couve cortada às tiras bastante finas.

 

Ingredientes:
Para 4 pessoas

  • 500 gr batatas
  • 1 chouriço de carne (pequeno)
  • 1 ou 2 dentes de alho
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • sal
  • 200 gr de couve (galega) cortada em caldo-verde

Confecção:

Descascam-se as batatas e levam-se a cozer em 2 litros de água com o chouriço e os dentes de alho.
Quando as batatas estiverem cozidas reduzem-se a puré.
Leva-se novamente ao lume.
Entretanto, lava-se a couve em várias águas (até a água deixar de estar verde).
Junta-se ao puré de batata a ferver em cachão.
Junta-se ainda metade da porção do azeite e deixa-se cozer a couve.
Na altura de servir, rectifica-se o paladar, adiciona-se o restante azeite e serve-se com o chouriço cortado às rodelas.


*O chouriço pode ser substituído por um bocado de salpicão.

sinto-me:
publicado por Trips à moda do porto às 21:39
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Gastronomia:Bacalhau à Gomes de Sá

 Ingredientes: 

  • 9 postas de bacalhau demolhado;
  •  3 kg de batatas descascadas;
  •  2 dentes de alho;
  • 5 ovos pretas a gosto; azeite q.b.;
  • salsa para polvilhar e azeitonas

  

História:

Gomes de Sá era um comerciante do Porto nos finais do Séc. XIX. A ele se deve esta receita de bacalhau que, segundo a lenda, terá sido criada com os mesmos ingredientes (à excepção do leite) com que semanalmente fazia os bolinhos de bacalhau que deliciavam os amigos. Com efeito, os ingredientes são os mesmos, mas a receita resulta de uma confecção cuidada e de grande requinte.


 

 

 

Preparação:
Cozer em água abundante o bacalhau, as batatas e os ovos. Depois de cozido, desfia-se o bacalhau em lascas, dispensando pele e espinhas. Cortam-se as batatas às rodelas, juntamente com os ovos depois de descascados. Prepara-se um bom refogado regado de azeite, com as cebolas cortadas às rodelas e os alhos picados. Depois de a cebola alourar, retira-se do lume.
Num tabuleiro de ir ao forno, colocam-se camadas alternadas de bacalhau, batatas, ovos e cebolada. Repetindo este processo até terminarem todos os ingredientes. Leva-se o tabuleiro ao forno, polvilhado de salsa picada e algumas azeitonas.
Depois de bem quente é só saborear.
publicado por Trips à moda do porto às 22:13
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008

Gastronomia: Tripas à moda do porto

Ingredientes

 

·         1,5kg de tripas, folho e favos de vitela

·         150g de presunto com gordura

·         1 orelha de porco

·         1 mão de vitela

·         1 chouriço

·         1/2 frango

·         2 cebolas

·         1 l de feijão-branco

·         4 cenouras

·         1 folha de louro

·         100g de banha

·         1 ramo de salsa

·         1 limão

·         Sal e cominhos q.b.

 

Preparação/confecção

As tripas são bem lavadas e esfregadas com sal e limão. Colocam-se num recipiente com água e rodelas de limão, até ficarem brancas. Cozem-se, separadamente, as carnes e o feijão. Num tacho, leva-se a alourar na banha, a cebola e a folha de louro. Juntam-se as tripas e todas as carnes cortadas aos bocados, o feijão, as cenouras cozidas e um pouco de caldo de carne, tempera-se com sal e cominhos. Ferve durante 25 minutos e serve-se em terrina polvilhada com salsa picada ou coentros.

 

Acompanhamento

As tripas são acompanhadas com arroz de forno, que se serve simultaneamente.

 

História

O Infante D. Henrique, precisando de abastecer as naus para a tomada de Ceuta, pediu aos habitantes da cidade do Porto todo o género de alimentos, ficando a população unicamente com tripas para confeccionar. Daí o nome de tripeiros como ficaram a ser conhecidos desde então.

 

publicado por Trips à moda do porto às 21:35
link do post | comentar | favorito

.pesquisar