«Que teime
este grisalho burgo
com silhueta de alcantis
e torres onde canta o bronze-bronze
em derramar no mundo a febre
da sua gente, e o vigor
da planta que não larga a terra da raiz!
De independência é o seu perfil severo.
Independência os morros de granito.
Cada pedra ferida, cada gesto
- o povo unido é como pedra!»

Francisco da Cunha,
em «Ode ao Porto»

.Últimas Trips

. Entrevista ao Prof. Dr. M...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

Segunda-feira, 7 de Janeiro de 2008

Entrevista ao Prof. Dr. Mário Rui Silva

O Prof. Dr. Mário Rui Silva é docente na Faculdade de Economia do Porto e vogal da comissão directiva do Programa Operacional da Região Norte. Esta entrevista vem no sentido de conhecer as necessidades de requalificação da cidade do Porto e os objectivos já alcançados.

 

Questão: Quais são os principais desafios de requalificação da cidade do Porto?

Prof. Dr. Mário Rui Silva: A cidade do Porto é o núcleo central da Área Metropolitana do Porto, e tem uma área de influência em que num raio de 60km em torno da cidade vive um terço da população portuguesa. No entanto, a cidade do Porto tem vários desafios de requalificação, dos quais se destacam a requalificação do património, a requalificação funcional e a requalificação residencial.

 

Q.: Como se deve processar essa requalificação, e quais são os maiores constrangimentos à sua viabilização?

Prof. Dr. Mário Rui Silva: A requalificação do património construído é uma necessidade de resposta a um problema que afecta toda a cidade, mas tem particular expressão no burgo medieval. A grande dificuldade de requalificação reside da ausência de um verdadeiro mercado de arrendamento que permita a renovação das habitações.

No que respeita à requalificação funcional, enquanto núcleo central de uma zona de aglomeração de actividades industriais, a cidade tem um défice de funções terciárias avançadas, nomeadamente as funções que asseguram a internacionalização activa da região, daí que seja necessária a requalificação deste sector.

Em termos de requalificação residencial, o principal problema que se põe é a acentuada suburbanização dos concelhos em torno da cidade do Porto, verificada nas últimas duas décadas, e, ao mesmo tempo, a perda da população da cidade. Este fenómeno é agravado com o crescente dualismo que se verifica na população residente na cidade do Porto, uma oposição entre zonas degradadas com população pobre e pouco qualificada (zona histórica e bairros camarários), e zonas com população de elevados recursos e um valor fundiário especulativo (Boavista, Foz, ...). A classe média reside cada vez mais nos concelhos limítrofes, embora em grande parte trabalhe na cidade do Porto, correspondendo isto ao já referido fenómeno de suburbanização. Assim, a requalificação residencial exigiria uma estrutura social mais compósita.

 

Q.: Em que aspectos é que já se conseguiu, na cidade do Porto, uma requalificação com resultados positivos?

Prof. Dr. Mário Rui Silva: Do ponto de vista das acessibilidades, da mobilidade e da conectividade internacional já a situação é mais favorável, como resultado dos elevados investimentos públicos das últimas duas décadas.

No que respeita às acessibilidades, a cidade do Porto e a zona metropolitana encontram-se perfeitamente conectadas com as grandes vias da rede viária portuguesa, ibérica e europeia, verificando-se a existência de uma malha de vias principais (IP e IC) com uma densidade acima do que se verifica na Europa.

No que toca à mobilidade, a modernização da rede de transportes suburbanos, nomeadamente os transportes ferroviários e, sobretudo, a rede do Metro do Porto melhoraram significativamente a mobilidade na Área Metropolitana do Porto, embora ainda seja necessário prosseguir esse esforço.

Quanto à conectividade internacional, a expansão e modernização do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, bem como o recente aumento do número de operadores e de voos – resultante do início da operação das chamadas companhias low cost  - vieram melhorar significativamente a conectividade da cidade.

 

 

 

 

 

publicado por Trips à moda do porto às 12:06
link do post | comentar | favorito

.pesquisar